Da Redação

Os quatro acusados da chacina que terminou com a morte do ambientalista Jorge Roberto Carvalho Grando e outras quatro pessoas em abril de 2011 foram inocentados nesta segunda-feira (26). O crime aconteceu em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. A sentença foi dada pela juíza Vivian Cristine Sobreiro e publicada no Diário Eletrônico da Justiça.

jose-roberto-carvalhoAmbientalista foi morto com um tiro na cabeça. (Foto: Reprodução)

A absolvição havia sido recomendada pelo Ministério Público do Paraná (MPPR) em outubro do ano passado devido a falta de provas contra o quarteto. O inquérito da época informava que a ex-mulher de Jorge, Derise Farias Pereira Grando, teria encomendado o crime para ficar com o dinheiro da venda de um terreno. Além do ambientalista, também morreram o irmão dele, Antônio Luís Carvalho Grando, o empresário Gilmar Reinert, o agente penitenciário Valdir Vicente Lopes e o vizinho de Antônio, Albino Silva.

O crime aconteceu na chácara de Antônio. Ele e as outras vítimas foram encontradas amarradas dentro da residência, todos com tiros na cabeça. Com a absolvição dos acusados, a chacina continua sem solução e o processo deve voltar para a Delegacia de Piraquara. A sentença permite que os quatro réus processem o Estado.