Foto: Agência Senado

 

A Promotoria de Justiça de Cerro Azul, na Região Metropolitana de Curitiba, cumpriu nesta quinta-feira (17) dois mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva contra homem investigado pela prática de armazenar e compartilhar conteúdo relacionado à pornografia infantil.

Investigação conduzida pelo Ministério Público do Paraná, com o apoio do Instituto de Criminalística da Polícia Civil, concluiu que o investigado, de forma reiterada, obtinha, armazenava, trocava e compartilhava cenas de sexo explícito e pornografia infantil, de forma individual e também por meio de grupos no aplicativo WhatsApp. A perícia realizada no celular do investigado constatou a existência de 637 arquivos de fotos e 131 arquivos de vídeos com conteúdo relacionado à pornografia infantil.

Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos com apoio da Polícia Militar do Paraná em dois endereços do investigado, sendo apreendidos um aparelho de telefone celular e um computador.

Oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornografia infantil configura crime passível de pena de reclusão de três a seis anos e multa.