Uma revisão de estudos ordenada pelo ministro da saúde britânico, Matt Hancock, chegou à conclusão que não há evidências suficientes para recomendar o uso de vitamina D para prevenir a Covid-19 ou tratar pacientes com a doença. Desde os início da pandemia, circulam aconselhamentos sugerindo que o micronutriente deve ser suplementado diariamente.

O grupo britânico de especialistas analisou pesquisas feitas em vários países antes de bater o martelo. Segundo eles, os estudos divulgados são de baixa qualidade, poucas vezes com amostras grandes o suficiente ou usando o método duplo-cego, considerado padrão ouro em trabalhos científicos.

Foto: Divulgação/Pixabay