Depois da Indonésia, a Turquia também autorizou, nesta quarta-feira, 13, o uso emergencial da Coronavac, vacina contra a covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac. No Brasil, o imunizante é produzido em parceria com o Instituto Butantan.

O ministro da saúde turco, Fahrettin Koca, e membros do conselho consultivo científico do país foram vacinados durante uma transmissão ao vivo pela televisão, logo após a autoridade reguladora de saúde, a Agência Turca de Medicamentos e Dispositivos Médicos, anunciar que havia dado luz verde para uso no país de 83 milhões de doses do imunizante.

Foto: Reprodução/Twitter

“Eu havia dito anteriormente que há luz no fim do túnel”, afirmou Koca ao receber a primeira dose da vacina. “Acredito que os dias que temos pela frente serão brilhantes”, acrescentou.

Koca disse que o programa de vacinação da Turquia começará nesta quinta-feira, 14, com os profissionais de saúde.

A primeira remessa do imunizante, com 3 milhões de doses, chegou à Turquia no final do mês passado. No total, o país deve receber 50 milhões de doses.

A vacina da Sinovac passou por estudos na Turquia, Brasil e Indonésia. Nesta semana, o Butantan anunciou que a eficácia geral da Coronavac é de 50,4%.

Pesquisadores na Turquia e na Indonésia anunciaram taxas de eficácia mais altas – 91% e 65%, respectivamente – mas esses estudos foram pequenos demais para serem conclusivos.