Testagem para covid-19 feita em todos os idosos que residem nas 127 Instituições de Longa Permanência (ILPIs), antigos asilos, de Curitiba, mostrou o índice de contaminação desta população. Do total de 2.237 idosos residentes nas instituições de Curitiba, 67 testaram positivo, ou seja, menos de 3%. A testagem foi feita pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

“A testagem é importante e faz parte do nosso monitoramento deste público, um dos mais vulneráveis para o novo coronavírus”, afirma a superintendente de Gestão em Saúde, Flávia Quadros. Dos idosos que testaram positivo para covid-19, nove precisaram de internamento e oito morreram.

Foto: Secretaria Estadual de Saúde/Divulgação

Programa especial

Considerando que idosos apresentam um perfil mais suscetível para infecção pelo novo coronavírus, a SMS implantou o projeto “Curitiba Protege e Cuida dos Idosos durante a Pandemia”, com duas grandes frentes: uma voltada aos idosos acompanhados nos postos de saúde e outra aos moradores de Instituições de Longa Permanência.

Com isso, todas as ILPIs passaram a ser monitoradas para avaliação das condições de saúde dos moradores e implantação de fluxo para identificação, diagnóstico e isolamento de sintomáticos respiratórios – a testagem em todos as ILPIs, para residentes e trabalhadores, inclusive, faz parte deste monitoramento dentro do programa.

Dentro do projeto especial de atenção aos idosos, outras medidas foram tomadas também, como: monitoramento dos idosos da área de abrangência das unidades de saúde; elaboração de protocolos com orientações de atenção aos idosos; ampliação do prazo das prescrições de medicamentos de uso contínuo e entrega domiciliar; monitoramento por telefone com encaminhamentos como visita domiciliar, orientação, solicitação de exames ou consultas; atualização do protocolo da Vigilância Sanitária, com as medidas de proteção aos idosos; parceria com universidades para monitoramento, avaliação, orientação e cuidado dos idosos.

“O monitoramento diário das ILPIs identifica precocemente funcionários e moradores sintomáticos para o novo coronavírus. Com isso, realizamos a intervenção em tempo oportuno e a adoção de medidas que envolvem a testagem, o isolamento e as orientações para prevenir a disseminação do vírus nesses estabelecimentos”, explica Flávia.