Depois de passar quatro horas sentado em uma cadeira de plástico na emergência de um hospital lotado esperando uma vaga para a internação da mãe com estado grave de Covid-19, o médico amazonense Marcos Fonseca Barbosa decidiu improvisar um leito hospitalar em sua própria casa.

Foto: Hugo Barreto/Metrópoles

O Amazonas vive um momento complicado com a segunda onda da pandemia de coronavírus, com UTIs cheias e aumento nos casos.

“Tive medo da minha mãe morrer nos meus braços”, contou o médico, em entrevista à AFP. Especializado em emergências, Marcos ligou para todos os colegas e ex-pacientes que tratou em home care e pediu ajuda: conseguiu um cilindro de oxigênio e um ventilador mecânico não invasivo. No seu próprio quarto, adaptou um leito hospitalar e se responsabiliza pelos cuidados de Ruth, 56 anos.

Para ler a matéria completa no portal Metrópoles, parceiro da Banda B, clique aqui.