POR CAMILA MATTOSO – BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS)

Autoridades russas informaram nesta quarta-feira (13) que pretendem fazer o pedido de registro emergencial para a aplicação da vacina Sputnik V no Brasil ainda nesta semana à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A União Química, fabricante do imunizante no Brasil, entrou com pedido para a realização de testes clínicos (fase 3) no Brasil, mas a Anvisa solicitou mais documentos.

Segundo Rogério Rosso, diretor de negócios internacionais da União Química, os russos se comprometeram em enviar as informações que faltam ainda nesta semana.

 

SOROCABA, SP – 22.07.2020: RÚSSIA FAZ VACINA CONTRA COVID 19 – Foto meramente ilustrativa da vacina contra a COVID-19, feita na Rússia. A Rússia anunciou no início dessa semana o sucesso na fase de testes da sua vacina contra o novo coronavírus, feita em parceria com o Centro Nacional de Epidemiologia e Microbiologia de Gamaleya. No dia 4 de agosto os pacientes que foram vacinados serão novamente examinados para confirmação da segurança da vacina. (Foto: Cadu Rolim /Fotoarena/Folhapress) ORG XMIT: 1940726

 

“Quando a Anvisa autorizar testes clínicos, vamos solicitar o emergencial”, disse o executivo, que está em Moscou.

Em comunicado elaborado nesta quarta, o RDIF (fundo de investimentos estrangeiros russo, da sigla em inglês) disse que o registro será solicitado no Brasil após a aprovação em países como Argentina, Bolívia, Argélia, Sérvia e Palestina, além da aplicação maciça na própria Rússia.

O compromisso é fornecer 10 milhões de doses ao Brasil no primeiro trimestre deste ano.

A expectativa da União Química é começar a produzir na sexta (15), em sua fábrica no Distrito Federal.