Em um mundo cada vez mais digital, fazer parte de uma rede social é quase que uma necessidade. Para alguns, o problema nem mesmo está no uso da tecnologia e sim na vergonha de tirar uma foto antes de se expor. São diversos os empecilhos que causam essa baixa autoestima, mas a dificuldade de sorrir é, com certeza, um dos principais. A falta de dentes, a coloração que não é aquela considerada ideal ou ainda a posição inadequada são alguns dos motivos que levam a população brasileira a evitar aparecer em fotografias.

Muitas pessoas não gostam de sorrir nas fotos – Imagem ilustrativa

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que, em 2013, cerca de 16 milhões de brasileiros adultos já haviam perdido todos os dentes. E, levantamento ainda mais recente, realizado em 2018 pela Edelman Insights na América Latina, mostra que a perda dos dentes é o segundo fator que mais prejudica a qualidade de vida de pessoas entre 45 e 70 anos.

Com números tão altos, os implantes dentários se tornaram uma alternativa cada vez mais procurada por quem busca uma melhoria na autoestima e na qualidade de vida. A dra. Josy Rezende, com mais de 30 anos de experiência em reabilitação oral, relata que a busca pelo sorriso ideal e a recuperação da função mastigatória são acima de tudo uma questão de saúde.

“Além das funções fonética e estética, o dente tem a função mastigatória, que é onde começa a saúde. Os dentes da frente foram feitos para cortar e os de trás servem para triturar, quando você perde isso, perde em muito a capacidade de mastigação, podendo ter problemas articulares, dores de cabeça, zumbido nos ouvidos e dificuldade na fonética, já que a língua não fica em uma posição adequada”, explica a dentista.

Sem os dentes, capacidade de mastigação pode ser reduzida em 70% (Divulgação)

Segundo especialistas, a perda de um único dente pode reduzir a capacidade de mastigação de uma pessoa, e com o uso de dentaduras, essa redução pode chegar a 70%, ocasionando vários tipos de problemas.

Na questão estética, a dra. Josy conta que as pessoas tendem a “se esconder” de fotos e isso realmente mostra que a qualidade de vida não é a ideal. “O sorriso abre portas, o sorriso muda o ambiente, mas muitas pessoas não conseguem sorrir. E por quê? Porque não estão satisfeitas com a sua estética bucal. Quando a pessoa vai tirar uma foto, tira com a mão na frente da boca ou mantém a boca fechada, tudo isso por vergonha dos dentes.”

Implantes dentários

E é justamente na busca de tentar combater a baixa autoestima ou a má qualidade de vida que entram os implantes dentários. Segundo o IBGE, atualmente são 39 milhões de pessoas que usam próteses dentárias no país.
Segundo a dentista, os implantes dentários foram uma revolução na odontologia. “Através deles, a pessoa volta a ter dentes fixos e recupera a capacidade mastigatória. Ao mesmo tempo, readquire a estética e a autoestima. Eu costumo dizer que o paciente ainda leva um tempo para parar de esconder a boca, mas na consulta seguinte já volta com um sorriso de orelha a orelha”, comenta a dra.

Os implantes dentários são feitos de titânio, posicionados cirurgicamente no osso, logo abaixo da gengiva. O objetivo, segundo a especialista, é substituir as raízes dentárias. Colocados, os implantes permitem ao dentista confeccionar dentes substitutos. Atualmente, o procedimento é permitido apenas a pessoas maiores de 18 anos, pois a arcada dentária já está formada. Depois disso não há limite de idade, respeitando em certos casos, a avaliação médica.

Mais informações sobre implantes dentários você pode conseguir agendando uma avaliação pelo telefone 0800 765 5574, WhatsApp 99277-9543 ou ainda pelo site www.oralsincuritiba.com.br.