Um susto para uma família da CIC, em Curitiba, nesta sexta-feira (25), dia de Natal. Um homem de 35 anos estava em casa no Conjunto Itatiaia, quando acabou engolindo um dos dentes de uma ponte móvel. Em seguida, o morador começou a sufocar. Familiares tentaram retirar o dente com o uso de uma pinça e, sem sucesso, resolveram chamar o Siate.

O homem foi encaminhado ao Hospital do Trabalhador com obstrução das vias aéreas. No hospital o dente foi retirado e o homem passa bem.

Hospital do Trabalhador – Foto Banda B

Entenda o que é a obstrução de vias aéreas por corpo estranho (OVACE):

Consiste na obstrução de vias aéreas causada por aspiração de corpo estranho, geralmente localizado na laringe ou traqueia. A aspiração de corpo estranho é a quinta principal causa de morte nos EUA, com risco aumentado em pacientes idosos

Ao prestar atendimento a uma pessoa com OVACE, o enfermeiro deve classificar o grau de obstrução e em seguida realizar manobras de desobstrução conforme a faixa etária.

Classificação da obstrução

  • Obstrução leve: capacidade de responder, tossir e respirar preservadas;
  • Obstrução severa: vítima consciente ou inconsciente, não consegue respirar ou apresenta ruídos à respiração e/ou tosse silenciosa.
  • Condutas de enfermagem na obstrução de vias aéreas

    Obstrução leve:

    1. Acalmar o paciente;
    2. Instruir o paciente a realizar tosses vigorosas;
    3. Se possível, monitorar oxigenação;
    4. Se possível, suplementar oxigênio;
    5. Não colocar a mão na boca do paciente enquanto ele mostrar-se nervoso;
    6. Em casos de obstrução por espinha de peixe, retirar com pinça

    Obstrução severa com responsividade:

    1. Posicionar-se de pé atrás do paciente;
    2. Abraçá-lo na altura da crista ilíaca;
    3. Posicionar uma mão com o punho cerrado abaixo do apêndice xifoide e a outra espalmada sobre a primeira;
    4. Realizar compressões rápidas e firmes, para dentro e para cima, em movimento que lembre um J;
    5. Repetir manobra até sucesso na desobstrução ou até o paciente perder a consciência.

    Observação: Em pacientes que estejam no último trimestre da gestação, substituir a Manobra de Heimilich por compressões torácicas.

  • Obstrução severa com perda de consciência:
    1. Posicionar o paciente em decúbito dorsal em uma superfície rígida;
    2. Checar pulso, caso pulso ausente realizar RCP;
    3. Caso pulso presente, realizar compressões torácicas com objetivo de remoção do corpo estranho;
    4. Abrir vias aéreas e realizar inspeção;
    5. Remover corpo estranho se possível;
    6. Caso corpo estranho não possa ser localizado, realizar uma insuflação;
    7. Caso de insucesso no momento da insuflação, posicionar melhor a cabeça e considerar laringoscopia direta e remoção com pinça (se disponível, utilizar pinça de Magill);
    8. Casos de insucesso no meio extra hospitalar, manter compressões torácicas até expulsão dos corpo estranho ou caso evolua para PCR, realizar manobras de reanimação cardiopulmonar. Logo que possível, transportar para hospital logo que possível. Em ambiente intra-hospitalar, considerar cricotireoidostomia por punção.

    Após o restabelecimento da permeabilidade da via aérea, o paciente pode retornar para casa ou permanecer por 6 a 24 horas em observação hospitalar.

  • Fonte: pebmed.com