Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

A saída de um médico da comunidade da Vila Resistência, na Cidade Industrial de Curitiba, fez os pacientes fecharem a unidade de saúde Taiz Viviane Machado durante a tarde desta quinta-feira (13). Ao todo, 50 pessoas realizaram a manifestação e 800 assinaturas foram recolhidas. Além de tentar impedir a saída do médico, os protestantes pedem melhorias, segurança e, se concretizada a mudança, a substituição imediata do médico “preferido”.

unidadesaudecic-130314-bandabFoto: Juliano Cunha – Banda B

De acordo com a paciente que organizou o protesto, identificada como Neli, os moradores se revoltaram com o fato dele ter que sair da unidade para o curso de residência em Medicina da Família e Comunidade em outra. “Ele está deixando 5 mil pacientes na unidade, porque aqui o aluno vai até o professor e não o contrário, queremos muito a permanência dele”, disse.

Segundo a coordenadora da regional da CIC, Cintia Calixto, a população entendeu que o médico teria saído apenas porque a residência médica é realizada em outra unidade de saúde, mas que esta é uma ação de qualificação dos médicos. “O médico fez a prova voluntariamente, passou e agora irá receber uma bolsa adicional. Talvez no futuro possa até retornar para a unidade, mas o que deixou eles ressentidos foi o perfil dele, de proximidade com a comunidade”, garantiu.

Por fim, Cintia disse que em até dez dias um novo médico deve assumir a função.