O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) confirmou a detecção do vírus da influenza aviária de alta patogenicidade (H5N1) em uma criação de aves domésticas de subsistência na cidade de Bonito, Mato Grosso do Sul. A informação foi divulgada na segunda-feira (18).

Esse é o primeiro foco da doença registrado no estado, e o terceiro em aves de subsistência detectado no Brasil.

O Serviço Veterinário Oficial trabalha para conter e erradicar o foco. Para isso, intensificou as ações de vigilância em populações de aves domésticas na região. Nas áreas de risco epidemiológico ao redor, não há estabelecimentos avícolas industriais, segundo o Mapa.

gripe aviaria pixaba
Foto Ilustrativa: Pixabay

Esse registro foi 103º foco confirmado no Brasil e o terceiro em criações não comerciais. O painel do Mapa sobre gripe aviária indica 105 registros nesta terça-feira (19) -102 de aves silvestres e três de aves de subsistência.

Como envolve aves de subsistência, o caso de segunda não traz restrições ao comércio internacional de frango e outros produtos avícolas brasileiros. O consumo e a exportação da avicultura nacional permanecem seguros, diz o Mapa.

Também não há mudanças no status brasileiro de livre da influenza aviária perante a Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA), por não haver registro da doença na produção comercial.

A população não deve recolher aves que encontrarem doentes ou mortas. Nesses casos, a pessoa precisa acionar o serviço veterinário mais próximo para evitar o contágio do vírus.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

MS registra primeiro foco de gripe aviária em criação doméstica

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.