Curitiba tem nesta terça-feira (17), pelo menos cinco hospitais com ocupação de 100% nas UTIs: Hospital Evangélico Mackenzie, Hospital do Idoso, Hospital do Trabalhador, Hospital Marcelino Champagnat estão sem vagas nas UTIs. No Hospital de Clínicas  a ocupação chega a 96%. (veja quadro abaixo). Situação crítica que levou a secretaria municipal da saúde a anunciar hoje que todas as cirurgias eletivas (sem urgência) devem ser suspensas.

Para a secretária de saúde de Curitiba,  Marcia Huçulak, não há dúvida que a situação se agravou na cidade em relação à covid e por isso é preciso reservar vagas exclusivas para tratar casos de Covid-19.

Leitos de UTI em Curitiba – Fotos: Guilherme Wille – SMCS

“Como já vivemos a primeira onda, conhecemos como o quadro se comporta e notamos um aumento de casos com quadros respiratórios em nossas UPAs, estamos nos preparando para na semana que vem já podermos contar com mais leitos disponíveis para covid. Estamos agindo agora suspendendo as cirurgias eletivas nos 12 hospitais da primeira fase até porque essa preparação leva um tempo para a reorganização de leitos”, explica Huçulak.

Nesta segunda-feira (16), Curitiba contabilizou mais de 1.500 novos casos da covid-19 e ultrapassou a marca de 60 mil casos. Além disso, a alta procura de pacientes com problemas respiratórios nas Unidades de Pronto-Atendimento preocupa.

“Desde quarta-feira temos registrado um aumento expressivo de busca nas unidades de saúde por pacientes com problemas respiratórios. Isso também em função da movimentação do feriado do dia 2, o que mostra que toda movimentação gera um aumento de transmissão. Nosso número efetivo de reprodução R, que mostra o potencial de propagação do vírus, está em 1.2, sendo que nos últimos 30 dias estava abaixo de um. Todas as situações acenderam um alerta para prepararmos o sistema de saúde”, completou.

A secretaria disse que informou o secretário estadual da saúde, Beto Preto, sobre a decisão de suspender as cirurgias eletivas em hospitais que atendem pelo SUS em Curitiba, sejam eles públicos ou privados.

Pandemia

A secretaria alerta ainda que a pandemia de coronavírus continua, apesar de muitos acharem que acabou. “Vamos continuar usando máscara e evitando aglomerações. O controle está em nossas mãos. Em caso de dor na garganta, febre, dor no corpo ou contato com alguém contaminado, ligue para 3350 9000 que vamos providenciar o teste. E, principalmente, nestes casos, isole-se”.

Quadro de hospitais – Lotação de UTIs

Hospital da Cruz Vermelha  – 54%

Hospital Erasto Gaertner – 60%

Hospital Santa Casa – 82%

Hospital de Clínicas – 96%

Hospital São Vicente – 60%

Hospital Evangélico – 100%

Hospital do Idoso  – 100%

Hospital do Trabalhador – 100%

Hospital de Reabilitação – 51%

Campo Largo 

Hospital São Lucas Parolin  – 75%

Hospital do Rocio – 94%

Nota do Hospital Marcelino Champagnat

“O Hospital Marcelino Champagnat informa que, devido ao aumento expressivo do número de casos de Covid-19 na cidade de Curitiba, o Pronto Atendimento está atuando no limite de sua capacidade instalada. Cumpre esclarecer que todos os pacientes que buscarem o Pronto Atendimento serão submetidos à estratificação de risco e atendidos conforme escala de gravidade, sendo priorizados os casos mais graves. Os casos mais leves serão orientados a buscar atendimento em consultórios médicos com horário agendado ou demais serviços de emergência disponíveis. Além disso, no presente momento os leitos estão com 100% de ocupação”