Redação

Mesmo sendo uma aliada, a chupeta pode trazer alguns problemas para as crianças e os pais ficam sem saber a hora certa de tirar o objeto dos pequenos. A odontopediatra Ianara Pinho aconselha os pais sobre o uso exagerado do objeto e os problemas trazidos com o tempo. “Ela interfere em muitos aspectos da saúde bucal dos bebês, altera a formação óssea, tornando o céu da boca mais estreito e profundo. Os dentes tornam-se mal posicionados e isso interfere na respiração, na alimentação, na mastigação e na fala”.

Chupeta pode ser usada até os dois anos, no máximo. Foto: Seed Propaganda

A doutora considera a idade limite para o uso da chupeta até os dois anos de idade, visto que após essa idade os danos causados tornam-se mais difíceis de serem tratados. Com a dificuldade apresentada por muitos pais a especialista tem usado uma técnica que na maioria dos casos o resultado é positivo.

O método usado é simples e exige paciência. No primeiro dia a mãe deve pegar a chupeta da criança e discretamente fazer um furo bem pequeno no bico sem ela perceber. Nos dias seguintes aumentar o furo até a criança achar desconfortável fazer a sucção da chupeta. “Com esse método os pequenos deixam de fazer o uso ou pedem para os pais trocarem a chupeta por uma nova. Se isso ocorrer é aconselhável usar de artifícios psicológicos para os pequenos perderem o interesse no objeto. No geral temos bastante resultado com essa técnica”, finaliza Ianara.