Para conter o avanço da covid-19, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou na noite dessa segunda-feira, 21, que vai fiscalizar voos vindos do Reino Unido que aterrissam em aeroportos de Cumbica (SP) e Tom Jobim (Rio). A ação faz parte das medidas de prevenção diante da informação de que uma variante do novo coronavírus está em circulação naquele país. O anúncio gerou preocupação e fez mais de 40 países proibirem o ingresso de viajantes provenientes do Reino Unido, suspendendo voos e cortando rotas comerciais.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), contudo, afirmou que a variante, embora se espalhe mais rapidamente, “não está fora de controle”. O órgão pediu cautela ao que chamou de um “grande alarme em torno da nova cepa”, mencionando que isso era uma parte normal do desenvolvimento da pandemia.

 

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

 

A Anvisa realizou a primeira inspeção em um voo que chegou ao Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, do Reino Unido, por volta das 19h40 de ontem. Antes da chegada da aeronave em solo brasileiro, a agência articulou com órgãos de governo a adoção imediata das medidas de controle sanitário. A Anvisa informou que nenhum passageiro ou tripulante declarou ter sintomas da covid-19 durante o voo.

O Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Rede Cievs), ligada ao Ministério da Saúde, realizará os procedimentos de contato com os passageiros e tripulantes para monitoramento das condições de saúde e direcionamento aos serviços de atenção à saúde, bem como a adoção das medidas de prevenção e controle da covid-19.

De acordo com a Anvisa, seis procedimentos serão adotados:

  1. Leitura de mensagem sonora no voo, já em solo brasileiro, com a presença da autoridade sanitária.
  2. Fiscalização no interior da aeronave, antes do desembarque.
  3. Orientação aos passageiros e tripulantes sobre o monitoramento dos viajantes em solo nacional por autoridades brasileiras de saúde.
  4. Solicitação de informações sobre os passageiros e tripulantes à empresa aérea. Essas informações já foram enviadas às autoridades competentes.
  5. Monitoramento dos procedimentos de limpeza e desinfecção da aeronave.
  6. Acompanhamento do trânsito dos passageiros até a área de imigração, orientando o distanciamento social e evitando a aglomeração.

Além das medidas acima, estão em andamento outras, como restrições de acesso ao Duty Free. De acordo com a Portaria 630/2020, que já havia sido publicada, a partir do dia 30 deste mês, a entrada de viajantes por via aérea no País só será permitida com a apresentação de teste laboratorial do tipo RT-PCR, para rastreio da infecção por Sars-CoV-2, com resultado negativo.