Por unanimidade, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR) cassou nesta segunda-feira (02) o prefeito de Agudos do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, Jesse da Rocha Zoellner (PP), e o vice-prefeito, Antônio Gonçalves da Luz. Jesse foi considerado culpado por ter comprado votos de eleitores nas eleições de 2022, por meio de pagamento via PIX.

Na mesma sessão, a corte deciciu que as eleições no município devem ser feitas de forma indireta, quando não se tem a participação da população no pleito.

asfasfw
O prefeito Jesse da Rocha Zoellner (PP) (Foto: Reprodução/Instagram)

O relator do processo, o desembargador Guilherme Frederico Hernandes Denz, votou pela cassação, mas não reconheceu o abuso de poder.

Os demais desembargadores votaram com o relator e a decisão foi proclamada pelo Desembargador Luiz Osório Panza que estava presidindo a sessão

“Perseguição”

Em vídeo publicado nas redes sociais, o prefeito Jesse afirmou que o caso trata-se de perseguição política e que vai recorrer da decisão.

“Recebemos a decisão, mas não concordamos com ela. Por isso em conversa com meus advogados, estamos entrando com recurso em Brasília. Vamos dar sequência ao trabalho e a população não vai sofrer com toda essa perseguição política que já vem rolando há mais de dois anos”, disse ele.

A decisão do TRE-PR ainda cabe recurso no Supremo Tribunal Eleitoral em Brasilia. A Câmara Municipal de Agudos do Sul deve ser notificada para tomar as medidas sobre as eleições indiretas. Lembrando que em outubro ocorre novas eleições.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

TRE-PR cassa prefeito de Agudos do Sul por compra de votos via pix nas eleições de 2022: “Perseguição política”

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.