Pais e responsáveis por crianças matriculadas na rede municipal de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, foram surpreendidos ao serem comunicados, na manhã desta terça-feira (5), que deveriam buscá-los nas instituições devido à falta de merenda escolar. De acordo com a administração municipal, ao menos 20 escolas e 44 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) tiveram as atividades suspensas por causa da falta de fornecimento de comida.

Como mostrou a Banda B na sexta-feira (1º), estudantes da rede municipal ficaram sem merenda naquele dia em consequência da troca de empresa responsável pelo serviço. Agora, a empresa que detém a obrigação de fornecer alimentos para as 105 unidades educacionais de São José dos Pinhais é a Objetiva Serviços Terceirizados Ltda. A empresa e a prefeitura assinaram um contrato em caráter emergencial no último dia 23 — sob o custo de R$ 24 milhões —, e o período de prestação de serviço é de 105 dias letivos.

falta-de-merenda-são-jose-dos-pinhais
Escolas e creches tiveram que improvisar o lanche, oferecendo suco de pacote e frutas, segundo sindicato – Foto: Reprodução

Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São José dos Pinhais (Sinsep), a Objetiva Serviços não tem condições de executar tal tarefa para a administração municipal. À Banda B, a entidade chegou a revelar que professores e outros funcionários de algumas instituições recorreram à compra de pães e mortadela para alimentar os estudantes – com o dinheiro do próprio bolso. O sindicato declarou ter comunicado o Ministério Público do Paraná (MPPR) sobre o caso.

Em comunicado divulgado na sexta-feira, a prefeitura disse que a Objetiva foi contratada por ter apresentado a proposta mais barata para o fornecimento de comida às escolas e por estar regular com os “atestados de capacidade técnica exigidos legalmente”. A falta de prestação de serviço naquele dia foi justificado pela administração como um “atraso na distribuição”.

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira (4), a prefeita de São José dos Pinhais, Nina Singer (Cidadania), disse que a situação estava “praticamente 100% normalizada”. “Foi um grande transtorno. Hoje, graças a Deus, praticamente 100% normalizado. [A comida] chegou no horário. Teve algum ajuste, uma transição muito grande… São quase 40 mil refeições servidas por dia. Temos trabalhado no final de semana”, disse a gestora.

WhatsApp Image 2023-12-05 at 09.58.37
Comunicado do CMEI Papa João Paulo ll, na Cidade Jardim, recebido por uma mãe nesta terça (5) – Foto: Reprodução

Nesta terça-feira (5), contudo, a Banda B ouviu pelo menos três mães que tiveram de buscar seus filhos nas creches porque não havia como alimentá-los durante o dia. Todos os CMEIs de São José dos Pinhais estão com as atividades suspensas até pelo menos quarta-feira (6).

“Nada foi resolvido. Não sabemos se vai ter merenda nos próximos dias e não sabemos o que fazer. Eu e meu marido trabalhamos nas Mercês e Vista Alegre [bairros de Curitiba], e como vamos voltar para São José dos Pinhais e buscar eles [filhos]? Eu cuido de um idoso e como vou deixar ele sozinho? Até agora, as crianças não receberam comida. Eles estão lidando com vidas”, disse uma mãe que preferiu não se identificar.

Uma outra mãe também recebeu mensagem parecida, solicitando que buscasse seu filho no CMEI porque não havia o que comer. “Eu recebi uma mensagem do CMEI, dizendo que as crianças não teriam atendimento porque precisariam resolver a alimentação delas”, afirmou a mãe, que também quer ter a identidade preservada.

“Isso tudo é ridículo. Nós trabalhamos tanto para contribuir com o município e quem está pagando a pato são as nossas crianças. Uma mãe me disse que a filha dela teve que comer pão seco porque não tinha outra coisa”, disse a mulher, que tem o filho matriculado no CMEI Doce Aconchego, no Afonso Pena.

“Nós sabemos que têm crianças que vão para a escola com a intenção de comer porque lá é o único lugar onde conseguem fazer isso”, protestou outra.

A reportagem tenta contato com a Objetiva Serviços.

Procurada pela Banda B, a Prefeitura de São José dos Pinhais disse que a nova empresa responsável pelo fornecimento de comida às instituições educacionais “enfrentou dificuldades que comprometeram a garantia da distribuição adequada das merendas”. Afirmou também ter notificado a Objetiva, que se comprometeu a apresentar uma solução em até 24h.

Leia o comunicado na íntegra abaixo:

“A Prefeitura de São José dos Pinhais informa que, em decorrência de impactos na distribuição das merendas escolares por parte da empresa Objetiva, suspendeu no período da tarde desta terça-feira (5), as aulas em 20 das 60 Escolas Municipais e em todos os Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI’s).

A decisão foi tomada após a constatação de que a empresa enfrentou dificuldades que comprometeram a garantia da distribuição adequada das merendas. Em resposta imediata, a administração municipal notificou a empresa Objetiva, que se comprometeu a apresentar, até as 14 horas desta terça-feira (5), um plano de ação para resolver todos os problemas no fornecimento da alimentação na Rede Municipal de Ensino em um prazo de 24 horas.

O município ressalta que a empresa Objetiva deve cumprir todos os requisitos estabelecidos em contrato. Em virtude desses desdobramentos, o conselho de classe dos CMEI’s, inicialmente agendado para sexta-feira (8), foi antecipado para amanhã (6), motivando a suspensão das aulas nessas unidades educacionais.

A Prefeitura de São José dos Pinhais enfatiza que é fundamental que a empresa Objetiva assuma a responsabilidade e cumpra integralmente os prazos estabelecidos no plano de ação. A regularização no fornecimento das merendas e o retorno normal das atividades escolares dependem diretamente da cooperação efetiva da referida empresa. A administração pública continua monitorando atentamente a situação, garantindo transparência nas informações fornecidas à população.”

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Falta de merenda leva São José dos Pinhais a suspender aulas em mais de 60 escolas e CMEIs

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.