O presidente Lula (PT) sinalizou contra um possível teto de gastos durante o evento de lançamento do programa Mais Médicos nesta segunda-feira (20). Segundo ele, o retorno do projeto serve para mostrar que o governo não pode ser refém de um teto de gastos.

Foto: Reprodução

Na última sexta-feira (17), o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, apresentou ao presidente a nova proposta de arcabouço fiscal. Diante dos ministros da área econômica, Lula teria mostrado resistência e pediu alterações.

No evento do Mais Médicos, Lula falou sobre uma nova mentalidade da economia. “O Mais Médicos voltou porque a saúde não pode ser refém do teto de gastos, juros altos […]. Você não pode tratar a educação como gasto, não pode tratar a saúde como gastos”, afirma

Assista ao vídeo

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Vídeo. Lula defende subsídios para os mais pobres: “os livros de economia estão superados”

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.