O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) foi condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo por ter chamado o jornalista Boris Casoy de pedófilo.

A sentença da juíza Tatiana Franklin Regueira, da 15ª Vara Criminal, sentenciou Kajuru a 1 ano e 2 meses de prisão pelo crime de difamação, a serem cumpridos em regime aberto, além do pagamento de multa. Cabe recurso.

O processo foi motivado por uma postagem de Kajuru em junho de 2013, em que dizia que o jornalista levava menores de idade a sua casa para cometer atos de pedofilia.

Foto: Ludmilla Gondim/Câmara Municipal de Goiânia

O mesmo conteúdo foi replicado no canal do YouTube pelo atual senador. Antes de entrar na política, Kajuru era jornalista e apresentador de programas de TV,

O desentendimento entre os dois começou quando o atual senador acusou o jornalista de ofender garis em uma edição de um telejornal.

Boris, em resposta, mencionou acusações de que Kajuru tinha ligações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Na sentença, a juíza diz que a acusação de Kajuru é especialmente grave por seu alvo ser uma pessoa que exerce o jornalismo.

“A conduta imputada deveras repugnante no meio social foi acompanhada de diversos termos ofensivos em desfavor de pessoa notoriamente conhecida que exerce função jornalística, ou seja, que depende de sua credibilidade pessoal”, afirma ela na sentença, de 9 de dezembro.

Durante o processo, Kajuru não se manifestou na maior parte das tentativas de conciliação. Procurado, o senador não se manifestou até a publicação deste texto.