Começou a tramitar na Câmara Municipal de Curitiba projeto que pode obrigar que funcionários de bares e restaurantes sejam treinados para auxiliar mulheres que se sintam em situação de risco nas dependências da empresa. As informações foram divulgadas nesta segunda-feira (29) pelo Portal da Câmara.

Foto: CMC

Segundo a justificativa da vereadora Maria Leticia Fagundes (PV), a popularização do uso de redes sociais e aplicativos de relacionamentos têm levado ao aumento de encontros marcados em bares, restaurantes e casas noturnas, por exemplo. Maria Leticia argumenta que também crescem os riscos relacionados à segurança, especialmente das mulheres, que podem ser vítimas de abusos físicos, psicológicos ou sexuais durante o próprio encontro.

De acordo com a proposta, o auxílio será prestado pelo estabelecimento, como a oferta de acompanhamento até o carro, outro meio de transporte, ou pela comunicação à polícia. Poderão ser utilizados ainda cartazes fixados nos banheiros femininos ou em qualquer outro ponto do local, informando a disponibilidade de ajuda à mulher que se sinta em situação de risco. Caso aprovada e sancionada a lei, passa a vigorar a partir da publicação no Diário Oficial do Município.

“Os casos de violência contra a mulher em estabelecimentos como bares e restaurantes têm aumentado assustadoramente. Uma prova da situação de vulnerabilidade das mulheres é o grande número de reportagens dando conta de, inclusive, agressões sexuais dentro das chamadas ‘baladas’, como se pode verificar por simples consulta na internet”, argumenta Maria Leticia.