O presidente da Câmara de Vereadores de Astorga, no norte central do estado, José Carlos Paixão (PTB) e um assessor de comunicação do Legislativo Municipal foram presos em flagrante, nesta terça-feira (13), pagando um representante de organização não-governamental da cidade para que ele não denunciasse irregularidades que havia descoberto na gestão legislativa.

José Carlos Paixão (PTB), presidente da Câmara de Vereadores de Astorga (Foto: Câmara Municipal de Astorga)

Os dois foram detidos em operação realizada pelo Ministério Público do Paraná, por meio do Núcleo de Londrina do Grupo Especializado na Proteção do Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria).

A intenção dos dois detidos seria evitar que o caso chegasse ao conhecimento do Ministério Público.