O deputado Plauto Miró (DEM) surpreendeu alguns ao fazer um requerimento no plenário da Assembleia Legislativa questionando o uso de um avião da Copel pelo Governo de Ratinho Junior (PSD). A surpresa veio pelo fato do DEM fazer parte da base de apoio ao governo hoje na Assembleia.

No discurso, durante a sessão desta segunda-feira (11), Plauto disse que existe uma preocupação muito grande para saber de que forma o avião da empresa é usado, após o governador cancelar o contrato de locação de um jatinho que o governo de Beto Richa (PSDB) mantinha com uma empresa privada de táxi aéreo.

Deputado Plauto Miró – Foto: Sandro Nascimento/Alep

“Tenho aqui uma preocupação muito grande pois estamos acompanhando a informação de que  o governador Ratinho Júnior rompeu o contrato com a empresa que locava a aeronave para as viagens do Executivo e agora vem usando o avião da Copel. Pedimos informações sobre qual foi o gasto com este avião para o transporte de parlamentares, do governador, do vice, porque, afinal, a Copel é uma empresa pública. Queremos saber o que está acontecendo em relação ao uso do dinheiro público. Espero ter respostas da Copel e da Casa Civil”, afirmou Plauto.

Durante a fala, no horário da liderança do DEM, o líder do Governo, o deputado Hussein Bakri (PSD), chegou a tentar interromper Plauto, dizendo que o assunto não era pertinente, mas foi impedido pelo presidente da Casa, deputado Ademar Traiano, que defendeu o horário da fala do DEM.

Até o ano passado, Plauto era primeiro-secretário da Assembleia e agora foi colocado como vice-presidente da Alep.

O requerimento também pede detalhes sobre a suspensão do processo de venda da aeronave da Copel aberto pelo governo do estado no ano passado. Nos meses de setembro e novembro de 2018 foram feitas duas tentativas de vender a aeronave, um bimotor King Air B300 adquirido em 2012, avaliado em cerca de R$ 12 milhões, como coloca hoje o colunista Celso Nascimento, no Contraponto.

Plauto lembrou que um dos primeiros atos do atual governo foi cancelar o contrato de locação de outra aeronave que era usada pelo chefe do executivo estadual. “O próprio governador vem anunciando medidas para evitar gastos excessivos do dinheiro público e precisamos ajuda-lo nisso”, disse.