A Procuradoria-Geral da República (PGR) abriu apuração preliminar para analisar os pagamentos em espécie feitos pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) na compra de dois apartamentos no Rio de Janeiro, entre 2011 e 2016.

Segundo o portal G1, a abertura preliminar foi informada ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, na última sexta-feira (18/12). Segundo o despacho, a PGR vai verificar se há elementos que justifiquem a abertura de uma investigação formal contra o filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

“Caso, eventualmente, surjam indícios razoáveis de possíveis práticas delitivas por parte do requerido, que teve seu primeiro mandato como deputado federal iniciado em 1º de janeiro de 2015, será requerida a instauração de inquérito nesse Supremo Tribunal Federal”, escreveu Aras.