O PSD (Partido Social Democrático), que tem o governador Ratinho Jr. como presidente estadual, elegeu dez prefeitos na região metropolitana de Curitiba e outros 118 no Paraná. Além disso, apoiou chapas em outras 127 prefeituras, como em Curitiba, maior colégio eleitoral, onde teve eleito o vice-prefeito Eduardo Pimentel. Com isso o PSD, que ainda vai disputar o segundo turno em Ponta Grossa, terá participação direta em 61,4% das prefeituras do Estado (245).

Govenador Ratinho em evento do PSD (Foto: Reprodução)

 

Na região metropolitana de Curitiba, o PSD conquistou importantes vitórias no primeiro anel, onde estão os principais centro urbanos. Reelegeu Marli Paulino, em Pinhais, com 62% dos votos, e Casagrande, em Campo Magro, com 56% dos votos. O partido ainda conquistou a Prefeitura de Colombo, com Helder Lazarotto, que obteve 43% dos votos.

No segundo anel metropolitano, o partido do governador elegeu, em Piraquara, o Professor Josimar, que é vice-prefeito da atual gestão do Professor Maquinhos. Reelegeu Bihl Zaneti, em Campina Grande do Sul, com mais de 70% dos votos. Em Quatro Barras, Loreno Tolardo se elegeu e evitou a reeleição de Lara (PMDB). Ainda, conquistou vitória em Balsa Nova, com Marcos Zanetti.

No terceiro anel metropolitano, cidades mais afastadas da capital, o PSD elegeu Vandir Veterinário, em Adrianopólis, Diego Ribas, na Lapa, e Professor James, em Rio Negro. Além das dez conquistas diretas, o partido do governador esteve em mais sete coligações vitoriosas – Gerson Colodel (Almirante Tamandaré – MDB), Hissam (Araucária – Cidadania), Mostrada (Contenda – PSL), Luiz Antônio Biscaia (Mandirituba – PSC), Maicon Tiguera (Piên – Republicanos), Nina Singer (São José dos Pinhais – Cidadania) e Gringo (Tijucas do Sul – PP), tendo êxito em 17 das 28 que estavam em disputa.

Principal colégio eleitoral

Vice-prefeito Eduardo Pimentel (à esquerda) teve papel fundamental na articulação política da chapa de Greca (DEM) (Foto: Instagram)

 

Além dos munícipios metropolitanos, o PSD compôs a chapa eleita de Curitiba, maior colégio eleitoral do Paraná, onde tem o vice-prefeito Eduardo Pimentel. O apoio do governador Ratinho Junior, inclusive com a saída de concorrentes diretos como Ney Leprevost (PSD) e Luizão Goulart (Republicados), foi fundamental para costurar uma aliança forte para a capital.

O PSD também compôs chapa ou elegeu candidatos em cidades como Maringá e Cascavel, que reúnem alguns dos maiores colégios eleitorais do Paraná. Também teve vitórias em Pato Branco, Foz do Iguaçu, Guarapuava, Apucarana, Umuarama, Arapongas, Campo Mourão e Francisco Beltrão. No total, o partido somou 1.076.877 para prefeitos, que significam 270 mil votos à frente do segundo colocado, o DEM.

“É um sinal de confiança da população em nossas propostas. O Governo do Estado prioriza investimentos estruturantes e aposta em inovação, geração de empregos e cidades mais sustentáveis. Apesar de todas as dificuldades da pandemia, a população do Paraná entendeu que esse é um caminho virtuoso para o futuro”, disse o governador Ratinho Junior.

Vereadores

Foram eleitos 658 vereadores do PSD, quase o dobro do segundo colocado, o MDB (395).

Esse número é 146% maior do que o total conquistado em 2016, quando 267 legisladores municipais se elegeram pela legenda.

Nacional

O PSD elegeu 631 prefeitos no Brasil, com 10.605.749 de votos. É o terceiro maior resultado, mas o partido comandará a maior fatia populacional: 9,45%. O partido ainda disputa segundo turno em dez cidades. Foram 5.488 vereadores eleitos no Brasil, atrás apenas de PP e MDB.