José Batista Sobrinho, conhecido como Zé Mineiro, com o filho mais velho, José Batista Júnior, o Júnior Friboi, em evento em 2013 Foto: Fernado Leite/Jornal Opção

A família Batista decidiu indicar o patriarca José Batista Sobrinho, fundador do Grupo JBS, para substituir Wesley Batista na presidência da companhia, segundo uma fonte da empresa. O anúncio oficial deve ser feito ainda neste domingo.

O nome do novo presidente foi aprovado em reunião do conselho de administração da companhia, realizada neste fim de semana. O argumento da família é que José Batista Sobrinho, conhecido como Zé Mineiro, dará “estabilidade” à companhia, cumprindo o mandato do filho, que vai até 2019.

A família estava decidida, até sábado, a indicar Wesley Filho na presidência e entrar em rota de colisão com o BNDES, que já havia avisado que indicaria o executivo Gilberto Tomazoni. O nome do fundador surgiu como terceira via, por proposta da JBS. A conselheira Cláudia Santos apresentou essa ideia ao banco, que aceitou, por ordem do próprio presidente, Paulo Rabello de Castro. Assim, foi possível que as partes apresentassem um nome acordado, sem dar a impressão de fissura entre os sócios ao mercado.

O BNDES detém uma participação de 21,3% da companhia, após ter realizado aportes bilionários para apoiar a internacionalização da JBS.

Neto do novo presidente, Wesley Filho passa a ser diretor estatutário da JBS. A ideia é que ele, André Nogueira, presidente da JBS nos EUA, e Gilberto Tomazoni, presidente de marcas globais da JBS, trabalhem ao lado de José Batista Sobrinho, assessorando-o no comando da gigante global de alimentos.

Wesley Batista está preso desde quarta-feira passada na Operação Tendão de Aquiles, que investiga se o empresário usou informação privilegiada para lucrar indevidamente no mercado de ações e de câmbio. A defesa do bilionário teve um pedido de habeas corpus negado pelo TRF da 3a. Região, em SP.

Conselho. Wesley era integrante do conselho de administração da JBS. Para seu lugar, irá Aguinaldo Gomes Ramos, membro da família, que trabalhou na JBS Mercosul, em operações do Uruguai e do Paraguai.