Redação com Metrópoles

Lula em depoimento em Curitiba, em maio – Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

O juiz federal Sérgio Moro marcou para 13 de setembro o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no processo da Operação Lava Jato que investiga suspeitas sobre um terreno e um apartamento em São Bernardo do Campo, em São Paulo. A ação penal tramita na Justiça Federal em Curitiba (PR). Porém, o magistrado recomendou que o interrogatório ocorra por videoconferência com a Justiça Federal paulista. Os advogados de Lula têm cinco dias para se manifestarem.

Neste processo, o Ministério Público Federal (MPF) acusa o petista de receber propina. O pagamento seria disfarçado pela aquisição de um terreno para a construção da nova sede do Instituto Lula e um imóvel vizinho ao apartamento do ex-presidente.

Este será o segundo interrogatório de Lula em ação da Lava Jato. No dia 10 de maio, o petista mobilizou um amplo esquema de segurança na cidade. A Polícia Militar, à época, informou que desembolsou R$ 110 mil. Moro justifica que a recomendação para que o depoimento ocorra à distância tem relação com este custo.

Leia aqui a reportagem completa