O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou nesta sexta-feira (18) a prisão preventiva do blogueiro Oswaldo Eustáquio.

Apoiador do presidente Jair Bolsonaro, ele estava em prisão domiciliar, mas descumpriu as restrições impostas pelo Supremo ao se deslocar até o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Na decisão, Moraes ressaltou que a detenção do blogueiro é necessária porque ele estaria desobedecendo as medidas alternativas à prisão impostas anteriormente.

 

 

O ministro decretou a prisão de Eustáquio pela primeira vez em 26 de junho. Em 5 de julho, Moraes liberou o blogueiro, mas impôs uma série de restrições, como a permanência em Brasília.

Em novembro, porém, ele foi a São Paulo e fez vídeos contra o então candidato a prefeito da cidade, Guilherme Boulos (PSOL). Com isso, descumpriu a medida imposta por Moraes e, dias depois, teve a prisão domiciliar decretada.

Assim, ele estava proibido de sair de casa sem autorização judicial, o que foi descumprido com a ida até o ministério comandado por Damares Alves. Ele é monitorado pela tornozeleira eletrônica, que apontou o deslocamento.

As decisões do ministro a respeito ocorreram no âmbito do inquérito que apura a organização de atos antidemocráticos.