Da Folha de S. Paulo

A ex-ministra Marina Silva afirmou neste domingo (15) que a aliança da Rede com o PSB do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, “não é verticalizada” e admitiu que os dois partidos podem não estar juntos em alianças nos Estados nas eleições de 2014.

marina-silva-151213-bandab(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr)

Questionada em entrevista coletiva sobre as divergências entre a Rede e o PSB nos Estados, ela afirmou que não há obrigação de se repetir a lógica nacional – pela qual a Rede se uniu ao PSB para apoiar a candidatura presidencial de Campos.

“A nossa aliança não é verticalizada, não estabelece para a lógica dos Estados a mesma lógica que temos no plano federal”, disse Marina.

E citou um exemplo: “Em alguns casos, como do Paraná, a Rede está apoiando a candidatura do PV, da deputada Rosane [Ferreira], e o PSB está mantendo o mesmo processo de discussão que já estava com o PSDB”.

Outro problema é em São Paulo, onde a Rede rejeita o apoio à reeleição do governador Geraldo Alckmin (PSDB), que é defendido por setores do PSB que querem aproveitar o palanque de Alckmin para Campos.

Para ler a reportagem completa, clique aqui.