Ele foi duas vezes prefeito de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, e ficou conhecido por alcançar uma avaliação recorde de 94% de aprovação. Deputado federal, Luizão Goulart é hoje o principal nome do Partido Republicanos na disputa eleitoral deste ano com sua pré-candidatura a prefeito de Curitiba. Para isso, tem certeza que pode aplicar na capital o que deu certo em Pinhais, mesmo a cidade, com 130 mil habitantes, sendo menor que o bairro da CIC, por exemplo, com 170 mil.

“Embora pequeno em extensão territorial e população, o município de Pinhais está entre as 10 maiores arrecadações do Paraná. É evidente que Curitiba é mais de 10 vezes maior, mas se lá, construí uma escola por ano, aqui, com o orçamento maior, vou construir 10 ou 12. A dimensão maior eu vejo como uma grande oportunidade de mostrar que é possível resgatar a Curitiba inovadora das décadas de 70 e 80”, afirmou Luizão em entrevista a Paulo Sérgio Débski e Denise Mello, na manhã desta quinta-feira (27), no Jornal da Banda B.

Luizão em entrevista no Jornal da Banda B

O deputado federal completa afirmando a boa administração que fez em Pinhais o credencia sim a governar uma cidade como Curitiba. Até porque, segundo ele, o eleitor da capital vai votar por comparação.

“O fato de ter sido um prefeito muito bem avaliado em Pinhais me credencia a ser pré-candidato à prefeitura de Curitiba. Acredito que o eleitor da capital vai ter no Luizão uma oportunidade de comparar administrações. Tenho conversado com lideranças e muitos têm reclamado que alguns bairros estão bem cuidados, mas outros estão muito a desejar em relação a atual administração. Lá em Pinhais, por exemplo, não sofremos mais com alagamentos, e aqui este problema é recorrente. O eleitor deve fazer comparações”.

Integração com RMC

Ex-presidente da Associação dos Municípios Da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec), Luizão também coloca como diferencial o fato de sempre ter colocado a integração com municípios no entorno da capital como fundamental para que todos ganhem.

“Uma das queixas comuns entre os prefeitos da Região Metropolitana é que muitos prefeitos de Curitiba viraram as costas para eles. Nossa bandeira é um trabalho integrado, até porque se você ajuda Colombo, São José dos Pinhais, Piraquara, por exemplo, acaba resolvendo problemas de lá e com isso a população não vem para a capital em busca do que não encontra em suas cidades. Todos ganham”.

Ratinho neutro

Com o Republicanos na base de apoio do governador Ratinho Júnior, Luizão espera neutralidade da parte dele no 1º turno das eleições na capital. Nomes como o atual secretário estadual da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost (PSD), o deputado Delegado Francischini (PSL) e o próprio prefeito Rafael Greca (DEM), são de partidos que apoiam o governo do estado. Para o deputado federal Luizão, dificilmente Ratinho terá como se posicionar no início da disputa.

“Acredito que o governador Ratinho Júnior vai ter dificuldade para se posicionar no 1º turno da eleição para prefeito de Curitiba. Sou aliado, assim com outros pré-candidatos e, por isso, espero que o governador não se envolva, mas claro que no 2º turno, e eu espero estar nele, daí sim conto com o seu apoio”.

Após passar 30 anos no PT, Luizão, que deixou o partido de Lula em 2017, acredita que sua identificação é muito mais de centro hoje, principalmente pelo espírito conciliador.

“Nunca tive dificuldades de reunir aliados quando estava no PT. Cheguei a fazer aliança com 21 partidos em Pinhais. Hoje, entendo que me sinto mais confortável num partido de centro. Não quero mais extremos, até porque sou muito conciliador. Espero passar mais 30 anos no Republicanos”, completou.