Da Redação

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

A lista dos 54 políticos envolvidos no processo da Lava Jato deve ser divulgada apenas na próxima sexta-feira (6), mas alguns nomes de possíveis investigados já circulam nos bastidores. De acordo com o jornal Folha de São Paulo, a senadora Gleisi Hoffmann (PT) e o marido dela e ex-ministro das Comunicações, Paulo Bernardo (PT), estariam citados na lista do procurador Rodrigo Janot. Outro paranaense que estaria na lista é o deputado federal Nelson Meurer (PP-PR).

Paulo Bernardo e Nelson MeurerPaulo Bernardo e Nelson Meurer

Segundo a Folha, a Procuradoria Geral da República (PGR) enviou ao Supremo Tribunal Federal 28 pedidos para investigar 54 pessoas envolvidas na Operação Lava Jato. Estariam na lista os presidentes da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Os pedidos de abertura de inquérito, sob responsabilidade do procurador, são resultantes dos depoimentos do doleiro Alberto Youssef, prestados em regime de delação premiada. Em novembro do ano passado, ele disse em depoimento ao Ministério Público Federal que deu R$ 1 milhão à campanha que elegeu Gleisi ao Senado, em 2010. Segundo o doleiro, o montante foi entregue em quatro parcelas, em espécie, ao dono de um shopping center de Curitiba.

Aécio salvo

Ainda segundo as listas que circulam nos bastidores, o senador e ex-candidato à Presidência da República Aécio Neves (PSDB-MG) teve pedidos rejeitados pela PGR. O procurador-geral, Rodrigo Janot, recomendou ao STF o arquivamento do pedido sugerido pelos procuradores do caso.