A Justiça mandou soltar o ex-ministro petista José Dirceu, preso desde maio deste ano. Ele cumpria pena de oito anos e dez meses de prisão.

(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O processo envolve o pagamento de propina por contratos superfaturados da Petrobras com a empresa Apolo Tubulars, entre os anos de 2009 e 2012.

De acordo com o TRF-4, os valores chegaram a R$ 7 milhões, repassados a Renato Duque, ex-diretor da Petrobras, e a Dirceu.

Assim como Lula, o ex-ministro foi beneficiado pela decisão do Supremo Tribunal Federal que barrou a prisão de condenados em segunda instância.

Agora, Dirceu aguardará o fim dos recursos em liberdade.