Da Redação

O juiz federal Sergio Moro participa na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado de audiência pública sobre projeto que altera o Código de Processo Penal (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O juiz federal Sergio Moro, que está à frente das investigações da Lava Jato, foi aplaudido em um restaurante no bairro Cabral, em Curitiba, na noite desta terça-feira (8). O vídeo do ato, publicado no Facebook, já teve mais de 100 mil visualizações e 2,6 mil compartilhamentos.

“Ele merece mesmo! Mas o problema é que se tornou incomum no Brasil condenar envolvidos em crimes de colarinho branco”, diz um dos comentários no vídeo. Esse tipo de apoio já é frequente em lugares públicos: o juiz já foi aplaudido em um shopping center e em outros restaurantes.

Assista ao vídeo abaixo:

Enquanto alguns políticos saem vaiados de restaurantes e aeroportos por aí, aqui em Curitiba, o Juiz Sergio Moro, quando janta fora, é tratado assim. Essa foi no restaurante Bobardi, no Cabral.

Posted by Beto Madalosso on Tuesday, March 8, 2016

Moro como presidente

Na tarde de ontem, o Instituto Paraná Pesquisas divulgou um levantamento que mostra que Moro poderia ter até 67,8% dos votos para presidente do Brasil. Segundo os dados, 16,5% dos entrevistados votariam nele com certeza. Já 51,3% alegam que poderiam votar no juiz, enquanto 29,3% não votariam nele de jeito nenhum.

A pesquisa levou em consideração que 74,1% dos entrevistados afirmam que já ouviram falar no juiz Sergio Moro, contra 25,9% que não conhecem o líder da Lava Jato.

O levantamento ouviu 2.022 eleitores em 24 estados brasileiros, entre os dias 28 de fevereiro e 2 de março – antes de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser levado para prestar depoimento na operação, por meio de condução coercitiva.

A visão dos brasileiros sobre o juiz Sergio Moro lembra a do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, relator do processo do mensalão. Em 2014, ano de eleição presidencial, ele foi um dos personagens mais influentes, conhecido como o “inimigo da corrupção”.