(Foto: AEN-PR)

 

Muito irritado, o  governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), falou em entrevista coletiva nesta segunda-feira (4) sobre as declarações do delator da Operação Quadro Negro, Eduardo Lopes de Souza, o dono da Construtora Valor. O tucano afirmou que tudo o que foi dito por Souza, com relação à corrupção e desvios de verbas da educação para a campanha eleitoral de 2014,  são acusações falsas e que não serão provadas.

“As acusações são todas mentirosas e falsas. Nós tomamos todas as providências para que este crime que foi feito no Paraná seja elucidado. O que está acontecendo é que este criminoso que me acusa inventou uma narrativa, envolvendo políticos do estado e o governador, para conseguir a liberdade. E conseguiu isso”, descreveu.

De acordo com o delator, o dinheiro desviado foi usado na campanha de Richa para a reeleição ao governo estadual, em 2014. “Foi omitido que as primeiras iniciativas de investigações sobre o caso foram tomadas pelo meu governo. Lamento que venho sofrendo ataques desde o início do meu governo e sendo perseguido. Hoje, embora setores da imprensa não mostram os bons números do Paraná, o Brasil inteiro reconhece. Não fui eleito governador para governar a determinados veículos de comunicação, mas para a população”, garantiu.

Por fim, Richa criticou que o segredo de Justiça da delação foi violado. “Vazaram informações para me incriminar e não se tem provas concretas. Fui condenado sem qualquer prova. Estão denegrindo a minha imagem, da minha família e de tudo o que já foi feito pelo Paraná”, concluiu.

Notícia Relacionada: