O empresário João Carlos Ribeiro (PSC) anunciou na manhã deste domingo (25) que está deixando de concorrer às eleições para a prefeitura de Pontal do Paraná, no litoral do estado. Ele é alvo de investigação sobre supostos pagamentos de propina para a liberação de licenças ambientais no Ibama, entre 2014 e 2015, para a construção de um porto no município.

Em nota, Ribeiro afirma que sua desistência é “de caráter absolutamente pessoal, com forte abalo emocional” e que já protocolou a decisão no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR).

Foto: Reprodução/Facebook

“Afasto-me momentaneamente com minha família para me recompor. Continuarei com meus firmes propósitos de lutar pela melhoria de toda nossa comunidade, visando seu crescimento e prosperidade”, diz o comunicado.

No sábado (24), o então candidato veio a público em suas redes sociais para desmentir notícias que já indicavam sua desistência das eleições. “A despeito de notícias falsas veiculadas nacionalmente, estamos firmes aqui na nossa campanha. Não vamos desistir nunca, em favor do crescimento de Pontal do Paraná e em favor da sua população”, disse Ribeiro no vídeo.

Operação Quinto Ato

A Polícia Federal cumpriu nesta quarta-feira (21) mandado de busca e apreensão em Pontal do Paraná, além de Gaspar (SC) e em endereço ligado ao senador Fernando Collor (PROS-AL) em São Paulo. A operação foi chamada de Quinto Ato, uma referência ao rastreamento financeiro feito pela PF a partir do pagamento da quinta parcela de um jato executivo comprado por Collor.

João Carlos Ribeiro é outro envolvido na apuração. Ele é dono do Grupo JCR, que planeja construir um porto privado no município, o porto Pontal Paraná. O projeto possui todas as licenças, mas as obras ainda não começaram.

Aos 79 anos, Ribeiro é um dos candidato a prefeito mais ricos do Brasil, com bens declarados que somam R$ 1,55 bilhão, incluindo R$ 4 milhões em ações do Porto Pontal.

Leia a nota de João Carlos Ribeiro na íntegra:

“Sinto-me absolutamente consternado de informar a toda população de Pontal do Paraná que estou, agora, deixando de concorrer às eleições para a prefeitura de Pontal do Paraná.

As razões de minha desistência são de caráter absolutamente pessoal, com forte abalo emocional.
As providências em relação ao Tribunal Eleitoral já foram tomadas.
Quero manifestar meus respeitos a todos os amigos e colaboradores de minha campanha, como também à população de Pontal do Paraná que muito admiro e considero.
Afasto-me momentaneamente com minha família para me recompor. Continuarei com meus firmes propósitos de lutar pela melhoria de toda nossa comunidade, visando seu crescimento e prosperidade.
Agradeço as manifestações de apoio e carinho que recebi da população.”