Os policiais militares que estavam no batalhão no qual o senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE) foi baleado na quarta-feira (20) ocupam desde a madrugada desta sexta-feira (21) um outro quartel em Sobral, cidade a 270 km de Fortaleza. Eles protestam por melhor reajuste salarial.

A tomada da sede do Ciopaer (Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas) e da 4ª Cia da BPRaio, grupo da PM que faz patrulhamento em motos, foi tranquila, segundo o vereador de Sobral Sargento Ailton. Ele atua como uma liderança para os manifestantes na cidade que é berço político de Cid e de seu irmão Ciro Gomes.

Momento em que Cid tinha acabado de ser baleado – reprodução

“O pessoal recuou da ocupação do outro batalhão [3º Batalhão da PM] por estratégia depois de tudo que aconteceu e agora ocupou essa outra sede, sem problema algum. A ideia é ficar por aqui até existir um acerto entre o governo e as lideranças dos policiais em Fortaleza”, disse Sargento Ailton.

Foi do Ciopaer que no início da tarde desta quinta (20) Cid Gomes embarcou no helicóptero que o transferiu de Sobral para um hospital particular em Fortaleza -sua saúde segue estável após receber os dois tiros, e não há risco de morte.

Segundo Sargento Ailton, cerca de 60 pessoas, entre policiais e manifestantes, então na manhã desta sexta na sede do Ciopaer. Há no local 12 viaturas e 14 motos que tiveram os pneus esvaziados. “Foi tudo tranquilo, há uma irmandade entre os policiais”, disse Sargento Ailton.

Na madrugada de quinta-feira (20), horas após Cid Gomes ser baleado depois de tentar invadir o 3º Batalhão dirigindo uma retroescavadeira, os policiais deixaram o local antes da chegada do Batalhão de Choque, que reocupou para o governo o quartel. A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará ainda não se pronunciou sobre a nova ocupação.

Há batalhões ocupados em Fortaleza e cidades da região metropolitana da capital cearense, como Caucaia.