O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, concedeu liminar ao pedido de habeas corpus ao empresário Luiz Abi Antoun, primo do ex-governador Beto Richa. Luiz Abi está no Libano e era considerado foragido da Justiça desde setembro de 2018. Ele é réu na operação Publicano, do Ministério Público Estadual, que investiga esquema de desvio de dinheiro público na Receita Estadual, no governo Richa.

 

Foto: Reprodução/Globonews

 

Na liminar, o ministro Gilmar Mendes determina que o juiz Juliano Nanuncio, de Londrina, envie a informação à Interpol. Com isso, o alerta vermelho em nome de Abi Antoun seria retirado. A defesa de Abi informou que ele retornará ao Brasil assim que o alerta for realmente retirado.

Corrupção

Luiz Abi Antoun é réu na Operação Publicano, que apura um esquema de corrupção na Receita Estadual do Paraná. O juiz de primeira instância pediu que ele fosse preso preventivamente, em 2018, após faltar a uma audiência do processo desta ação.

O réu viajou com autorização da Justiça em setembro de 2018, mas deveria ter retornado ao país no começo de outubro para participar desta audiência.

Luiz Abi Antoun também foi condenado em um processo que investigou fraude em uma licitação do Departamento de Transportes (Deto) do Governo do Estado.

Ele também foi denunciado por organização criminosa e corrupção passiva no âmbito da Operação Integração e chegou a ser preso após pedido feito na Operação Rádio Patrulha, que investiga um esquema de propina para desvio de dinheiro por meio de licitações no programa “Patrulha do Campo”.