A filha caçula do presidente da República Jair Bolsonaro, Laura Bolsonaro, e da primeira-dama Michelle Bolsonaro, foi retirada do Colégio Militar de Brasília (CMB) após sofrer bullying. A informação foi divulgada pelo colunista Lauro Jardim do jornal O Globo.

laura bolsonaro bullying
Reprodução Redes Sociais

Segundo o jornalista, a menina de 12 anos foi vítima de ofensas e será transferida para uma escola particular. Bolsonaro e Michelle estão à procura da nova instituição.

Laura começou a estudar do Colégio Militar em janeiro deste ano para cursar o 6º ano do Ensino Fundamental, sem passar pelo concorrido processo seletivo. Na ocasião, o Exército afirmou que a matrícula seguiu os trâmites legais, considerando que o presidente seria um “capitão da reserva”, apesar de Bolsonaro ter sido reformado.

O regulamento dos colégios militares permite condições especiais para ingresso de alunos ligados a militares.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Filha caçula de Bolsonaro deixa colégio militar após sofrer bullying, diz colunista

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.