Os 13 ministros que realizaram exames de diagnóstico após contato com o presidente Jair Bolsonaro, infectado pelo novo coronavírus, receberam resultados negativos. O presidente foi diagnosticado com a doença na terça-feira, 7, mas relatou que já sentia sintomas desde domingo, 5.

(Foto: EBC)

 

Segundo levantamento do Estadão, seis ministros fizeram apenas o teste rápido (sorológico), que encontra anticorpos para o vírus em amostras de sangue. Fora eles: os ministros Paulo Guedes (Economia), Braga Netto (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Ernesto Araújo, Marcelo Álvaro Antônio (Turismo), Wagner Rosário (CGU).

Guedes, que a exemplo do presidente faz parte do grupo de risco da doença – ele tem 70 anos – esteve com Bolsonaro ao menos sete vezes nos últimos 14 dias, período máximo de incubação do novo coronavírus até que o paciente comece a apresentar os sintomas. A mais recente foi na segunda-feira, 6, numa reunião no Palácio do Planalto, quando o presidente já apresentava sinais da doença

Outras autoridades fizeram o teste do tipo RT-PCR, tido como “padrão ouro”. Receberam resultado negativo, por este exame, os ministros Fábio Faria (Comunicações), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral da Presidência), Fernando Azevedo (Defesa) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional). José Levi Mello (Advocacia-Geral da União) e André Mendonça (Justiça) receberam resultados negativos em testes rápidos e RT-PCR.

Desinfecção

A Secretaria-Geral da Presidência afirma que intensificou a limpeza na sede do edifício desde o início da pandemia. Segundo a pasta, um processo de “desinfecção” é feito diariamente nas instalações. Ontem, uma equipe também foi ao Alvorada fazer uma desinfecção nas áreas comuns.