Ex-ministro da Secretaria de Governo (Segov) da presidência da República, o general Santos Cruz criticou, nesta quarta-feira (11/11), a posição do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em relação à interrupção temporária dos estudos sobre a vacina chinesa Coronovac.

(Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu interromper os testes sobre o imunizante para a Covid-19 nessa segunda-feira (9/11) após a morte – a causa foi identificada como suicídio – de um voluntário. O fato foi considerado como “evento adverso grave”. Na manhã desta quarta, porém, o órgão liberou a retomada do estudo.

Ao citar o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e compartilhar a informação de que a Anvisa suspendeu os estudos clínicos da vacina chinesa, o chefe do Executivo federal disse, na terça-feira (10/11), em uma rede social, ter ganhado “mais uma”.

“Ganhou de quem?”, questionou o general Santos Cruz, nesta manhã. “Vacina, qualquer que seja, é saúde pública. É para a população. Não é assunto particular”, completou o ex-ministro do governo Bolsonaro, exonerado após desentendimento com o vereador Carlos Bolsonaro.

Para ler a matéria completa no Metrópoles, parceiro da Banda B, clique aqui.