O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Fraga Araújo. (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

 

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, removeu nesta quarta-feira (10) o embaixador do Brasil nos EUA, Sérgio Amaral, para o escritório de representação em São Paulo, dando início à mudança no comando do posto.

O comunicado foi publicado no Diário Oficial da União. A remoção era esperada, já que o presidente Jair Bolsonaro havia afirmado que iria trocar ainda neste semestre o chefe da embaixada brasileira em Washington.

O mais cotado para o posto é o diplomata Nestor Forster, alinhado a Araújo e ao guru ideológico do governo, o escritor Olavo de Carvalho.

Forster, porém, ainda não foi promovido à primeira classe da carreira do Itamaraty – o que deve acontecer em junho. Se for ele o escolhido, sua confirmação deve sair até lá.

Enquanto o governo não anuncia o novo embaixador, Fernando Pimentel assume como interino. Até a mudança, Pimentel era o número dois da representação diplomática brasileira em Washington.

A disputa para a nomeação na embaixada envolvia ao menos dois nomes até a visita de Bolsonaro aos EUA, em março. Além de Forster, era cotado o consultor Murillo de Aragão, da Arko Advice, com bom trânsito entre a ala militar do Planalto -bastante influente junto ao presidente.