O presidente Jair Bolsonaro (PL) aproveitou a reunião desta quarta-feira (20/7) com José Arruda, irmão do tesoureiro do PT Marcelo Arruda, morto em 9 de julho por um bolsonarista, para se retratar com a família e voltar a lamentar o episódio.

Força tarefa da Polícia Civil ouve 18 testemunhas sobre assassinato de petista em Foz do Iguaçu
Marcelo Aloízio de Arruda. Foto: Reprodução Facebook.

O encontro, que ocorreu no Palácio do Planalto, durou mais de 1h e foi intermediado pelo deputado federal Otoni de Paula (MDB-RJ). Foi a segunda vez que o presidente fala com a família do tesoureiro assassinato. Em 12 de julho, Bolsonaro conversou por telefone com dois irmãos de Arruda.

“Hoje estive por uma hora com o irmão daquele que faleceu em uma troca de tiros em Foz do Iguaçu, onde a imprensa tentou colocar no meu colo a responsabilidade por aquele episódio lamentável. Injustificável. Brigas existem mas como aquela não tem explicação. Do nada. Deixando um chefe de família morto. Não interessa a coloração partidária daquela pessoa”, disse Bolsonaro durante agenda religiosa após o encontro com José Arruda.

Leia a matéria completa no Portal Metrópoles, parceiro da Banda B.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Em reunião, Bolsonaro “se retrata” com irmão de petista morto no Paraná

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.