Por Marina Sequinel e Flávia Barros

ratinho-jr(Foto: Flávia Barros – Banda B)

O deputado estadual licenciado e atual secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano (SEDU), Ratinho Junior, anunciou oficialmente a mudança do Partido Social Cristão (PSC) para o Partido Social Democrático (PSD). Durante coletiva realizada nesta quinta-feira (10), ele declarou que pretende participar das eleições para governador em 2018.

ratinho-jr22(Foto: Divulgação)

“Eu não posso dizer que não exista a vontade de encarar esse desafio nos próximos anos”, afirmou. Segundo Ratinho Júnior, de seis a oito deputados devem migrar para o PSD junto com ele. “Acredito que é natural um partido com o porte do PSD buscar eleições importantes. Com essa mudança, cria-se um porte mais forte na Assembleia, importante para o estado”, completou.

Em relação a eleição deste ano, para a prefeitura de Curitiba, ele disse que o PSD ainda estuda nomes importantes dentro do partido para que uma candidatura possa ser lançada. “Seria audácia minha entrar para o PSD impondo qualquer tipo de condição. Grandes nomes já estão sendo analisados e tudo isso será conversado dentro do partido”.

Para o deputado federal Eduardo Sciarra (PSD), chefe da Casa Civil do governo do Paraná, a migração de Ratinho Júnior fortalece o partido. “Ele é uma liderança importante do estado. A ideia agora é tornar a chapa mais forte e focar nas próximas eleições. Eu pretendo coordenar as ações do partido e posso sair do cargo na Casa Civil, mas isso ainda não tem previsão para acontecer. Tenho certeza que essa mudança não causará nenhum transtorno”, comentou.

De acordo com ele, Ratinho Júnior é um bom nome como pré-candidato ao governo do estado. “Nós vamos trabalhar com afinco para que isso possa acontecer”, declarou. Sciarra acredita que a decisão não causa rivalidade com a vice-governadora Cida Borghetti, que já assumiu candidatura. “Temos uma relação muito boa com ela. Na política é assim mesmo, são espaços que se disputam. Independente disso, nós caminhamos juntos, não há rachas no grupo”, concluiu.

A migração de Ratinho aconteceu durante o período de janela partidária, oportunidade para filiados detentores de mandatos eletivos mudarem de partido sem nenhuma punição por parte da Justiça Eleitoral.