(Foto: Divulgação)

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, disse que a entidade vai fazer enfrentamento e até mobilizar greve contra a proposta de aprovar uma reforma da Previdência ainda este ano. Na segunda-feira, 29, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, citou que é possível votar pelo menos parte da reforma encaminhada pelo governo Michel Temer ao Congresso Nacional.

“Nós vamos fazer enfrentamento e vamos fazer greve contra isso”, disse Freitas a jornalistas na sede nacional do PT, onde o partido realiza uma reunião para discutir o resultado das eleições. “Não temos nenhuma concordância com isso, vamos mobilizar a sociedade para não permitir que tenha reforma da Previdência da forma que quer se fazer”, declarou o sindicalista ao comentar a proposta de Bolsonaro.