Cerca de seis meses desde os primeiros casos do Covid-19 no Brasil, ao menos 51 parlamentares – sendo 40 deputados federais e 11 senadores – testaram positivo para a doença. O número corresponde a 8,5% dos 594 integrantes da Câmara (513) e do Senado (81). Os últimos casos foram os da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) e do senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO), que anunciaram estar doentes nas últimas terça-feira (18/8) e quinta-feira (20/8), respectivamente.

(Foto: EBC)

A maior parte dos deputados infectados são governistas e, ao confirmarem a testagem positiva para a doença, anunciaram que tomariam a hidroxicloroquina, medicamento defendido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), mas que não tem comprovação científica de sua eficácia no tratamento do coronavírus.

“Entrei [com o medicamento] na pior fase do vírus, hora de entrar com a ventilação, 11º dia de internação e muito confiante. Azitromicina e Cloroquina já fazem parte desse tratamento. Não iremos perder essa guerra”, escreveu o deputado Coronel Tadeu (PSL-RJ).

Para ler a matéria completa no Metrópoles, parceiro da Banda B, clique aqui.