Uma audiência pública na Câmara Municipal da cidade de São José da Boa Vista, nos Campos Gerais do Paraná, terminou em muita confusão na noite desta segunda-feira (22). Os vereadores da cidade, localizada há 300 quilômetros de Curitiba, discutiam a aprovação dos salários dos servidores públicos para os mandatos válidos entre 2021 e 2024. Em dado momento da audiência, o vereador Jovane de Oliveira teve celular tomado e, em seguida, jogado ao chão pelo presidente da casa, Valdemir Thomaz de Aquino (veja abaixo).

 

 

Quem falava na sessão era o responsável pela contabilidade do Poder Executivo, Neuri José dos Santos. Segundo a Câmara Municipal, em nota enviada à Banda B, ele criticava a aprovação dos projetos de lei, que aconteceu na semana passada, e fixou os subsídios do prefeito municipal, vice-prefeito, secretários municipais e vereadores, com a inclusão do décimo terceiro salário e o adicional de férias.

Para Neuri, responsável pela contabilidade, os projetos foram aprovados na “calada da noite”, algo que o presidente da Câmara discordava. Por sua vez, o vereador Jovane aprovava o pronunciamento de Neuri, mas também filmava com o celular o presidente da casa cobrando explicações sobre o caso.

“Quando estava para encerrar a sessão, ele chamou o meu irmão para conversar na mesa. O Aquino ficou nervoso, pegou o celular dele jogou no chão, quebrou e chutou. Eu registrei tudo”, disse o motorista Everaldo José de Oliveira, funcionário da Prefeitura da Cidade e também irmão do vereador Jovane, à Banda B. Ele foi quem gravou os vídeos de toda a confusão.

Resposta – Câmara

A Banda B tentou contato com os envolvidos na confusão, mas só a Câmara Municipal, por meio da assessoria de imprensa, respondeu.

Em nota, a Câmara afirmou que a postura do responsável pela contabilidade do Município é questionada e chamada de eleitoreira. No entanto, ela nega que os projetos foram aprovados na “calada da noite” e que todos os vereadores aprovaram. “Foram sete votos favoráveis e nenhum contrário”, destacou.

A nota ainda diz que o presidente da Câmara, ao ver que era filmado e criticado, se sentiu desacatado e usou o exercício arbitrário das próprias razões. Ele admitiu ter tomado e jogado o celular.

Espaço

A Banda B deixa o espaço aberto para a fala dos vereadores Jovane de Oliveira e Valdemir Thomaz de Aquino.