Da Redação

Com 31 votos a favor e um contrário, a Câmara Municipal de Curitiba aprovou nesta sexta-feira (1°) a cidadania honorária ao juiz Sérgio Moro, que comanda os processos da Operação Lava Jato. O magistrado é natural de Maringá, no norte do Paraná, e, segundo o autor da proposta, vereador Chico do Uberaba (PMN), é uma forma de mostrar agradecimento.

Foto: Agência BrasilFoto: Agência Brasil

A homenagem tramitava na Câmara desde abril de 2015. Quando ela foi protocolada, a Operação Lava Jato estava ainda na sua 11ª fase, batizada de “A Origem”, na qual o ex-deputado federal André Vargas, que depois se desfiliaria do PT, foi citado em investigação sobre tráfico de influência dentro do Ministério da Saúde. Como o Ministério Público Federal (MPF) iniciou o caso investigando a atuação de doleiros, as ações desses investigados ampliaram a Lava Jato para além dos contratos da Petrobras. Nesse ínterim, em que o projeto tramitou no Legislativo, outras 15 fases da operação foram realizadas. É Sérgio Moro quem autoriza as ações do MPF.

No seu segundo ano, a Lava Jato é a maior investigação sobre corrupção já realizada no Brasil, mobilizando uma força-tarefa de 21 promotores federais que apuram o envolvimento de 494 pessoas e empresas em desvio de dinheiro público.

O voto contrário ao projeto foi o da vereadora Professora Josete (PT), que justificou ser muito cedo votar a concessão do título de cidadão honorário de Curitiba, uma vez que a conduta de Moro vem sendo questionada por juristas.