O ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, evitou falar diretamente sobre a eventual exoneração do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, por divergências com o presidente Jair Bolsonaro sobre o comando da Polícia Federal.

Ao ser questionado sobre o tema, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, Braga Netto limitou-se a dizer que a informação foi descartada pela assessoria de Moro. Em nota, a equipe do ministro afirmou que “não confirma” o pedido de demissão do ministro, relatado por aliados à imprensa.

Foto: Agência Brasil

De acordo com interlocutores do presidente Jair Bolsonaro, Moro não chegou a pedir demissão nesta quinta-feira, mas afirmou que não concordava com a troca “de cima para baixo” do diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, e iria reavaliar a sua permanência no governo. Ao longo do dia, integrantes da ala militar entraram em campo para reverter uma possível saída do ministro.