O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vai viajar para o estado de Santa Catarina na manhã deste sábado (19) para sobrevoar as áreas atingidas pelas inundações e deslizamentos de terra.

Bolsonaro deve embarcar às 10h em Brasília direto para o aeroporto da cidade de Navegantes, de onde vai iniciar o sobrevoo de cerca de uma hora e quinze minutos.

A região catarinense do Alto Vale do Itajaí foi atingida por chuvas fortes na madrugada de quinta-feira, que provocaram destruição e deixaram pelo menos 12 mortos.

 

O presidente da República, Jair Bolsonaro, durante a solenidade de posse dos ministros da Justiça e Segurança Pública; e da Advocacia-Geral da União no Palácio do Planalto

 

A cidade mais atingida foi Presidente Getúlio, cidade de 17 mil habitantes localizada a cerca de 230 quilômetros de Florianópolis.

Onze das vítimas foram arrastadas pela correnteza na cidade. Ainda há 13 pessoas desaparecidas.

Segundo a Defesa Civil do estado, só em Presidente Getúlio, foram registrados 120 mm de chuva em apenas seis horas –pouco menos do que o previsto para o mês todo.

Em Ibirama, houve também uma vítima da enxurrada. Nesta cidade, casas foram levadas pela força das águas e moradores foram socorridos em abrigos montados pela Defesa Civil.

A região do Alto Vale do Itajaí, cuja paisagem é marcada por morros, também registrou dezenas de deslizamentos de terras, que destruiu casas e deixou desaparecidos.

O presidente Bolsonaro deve permanecer em Santa Catarina, para uma uma viagem em “caráter privado”. A partir de Navegantes, o presidente vai seguir para a unidade militar de Joinville e depois segue para passar uns dias de folga em São Francisco do Sul.

Bolsonaro vai ficar hospedado no Forte Marechal Luz e pescar na baía da Babitonga.

A reportagem apurou que a viagem foi articulada por Jorge Seif Júnior, secretário Nacional de Aquicultura e Pesca. O senador Jorginho Mello (PL-SC) também foi convidado para participar da pescaria.