Da Redação

galdinoGaldino foi encaminhado à delegacia. (Foto: Divulgação/CMC)

O Diretório do PSDB em Curitiba declarou, em carta enviada ao presidente da Câmara Municipal (CMC), Aílton Araújo, que um processo disciplinar será aberto para investigar as acusações contra o vereador Professor Galdino. A ação, segundo o presidente do partido no município, Juraci Barbosa Sobrinho, pode resultar na expulsão de Galdino do PSDB.

Hoje pela manhã, a vereadora Carla Pimentel (PSC) acusou o parlamentar de tê-la agredido física e sexualmente. Na carta endereçada à CMC, o diretório afirmou que “repudia não só a falta de decoro, mas principalmente as agressões físicas, especialmente contra mulheres”, motivo pelo qual o processo será aberto.

Se as acusações forem confirmadas, de acordo com Sobrinho, Galdino será expulso do partido.

Leia a carta na íntegra abaixo:

Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Curitiba

 Venho, com os melhores cumprimentos, na condição de Presidente da Executiva do PSDB de Curitiba, encaminhar a Vossa Excelência nota de AGRAVO aos lamentáveis fatos noticiados pela imprensa local nessa manhã, que envolvem diretamente o Vereador Prof. Galdino.

Afirmo com veemência que o PSDB de Curitiba repudia não só a falta de decoro, mas principalmente as agressões físicas, especialmente contra mulheres, motivo pelo qual já determinei ao Conselho de Ética do Diretório Municipal a abertura de processo disciplinar para apurar os fatos, que, se confirmados, resultarão na expulsão do filiado infrator.

Informo também que o PSDB Mulher já encaminhou à Presidência da Comissão Executiva requerimento de apuração dos fatos e aplicação de sanções disciplinares ao Vereador.

Por fim, esclareço que o Vereador Prof. Galdino NÃO É CANDIDATO ao pleito de 2016, uma vez que não obteve legenda na convenção municipal, e não pode ser confundido com o candidato Edu Galdino.

Cordialmente,
Juraci Barbosa Sobrinho
Presidente PSDB Curitiba

Notícias relacionadas