Por Luiz Henrique de Oliveira e Denise Mello

O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) está de mudança de partido. Em entrevista à Banda B, nesta quinta-feira (17), o político confirmou que no ano que vem fará parte do PV (Partido Verde). Segundo Álvaro, o principal motivo para a mudança é o fato de não querer mais ser coadjuvante entre os tucanos.

Em discurso na tribuna do Senado, senador Alvaro Dias (PSDB-PR)Álvaro Dias em discurso na tribuna do Senado

“O PSDB tem muita coisa que não me agrada. Eu sou limitado a ser coadjuvante no Governo do Paraná e também na comitiva nacional. Sei que posso render mais do que isso à população e por isso minha mudança está encaminhada”, afirmou o senador, que nunca teve a melhor das relações com o também tucano Beto Richa, governador do Paraná em segundo mandato.

Álvaro confirmou que são detalhes que o separam do PV. “Em breve todas as arestas serão acertadas. O PV decidiu apoiar o impeachment da presidente Dilma Roussef (PT) e, para minha mudança, tem que ser um partido claramente na oposição, tanto no Estado quanto no Brasil”, explicou.

A mudança deverá ser oficializada no início do ano que vem e Álvaro não descartou a possibilidade de, no futuro, ser candidato à presidência da república pelo PV. “Isso vai ser discutido no futuro. É uma pretensão do partido”, limitou-se a dizer.

Durante a entrevista, Álvaro também se mostrou contrário a saída de Eduardo Cunha (PMDB) da presidência da Câmara dos Deputados. “Cunha deveria ser afastado, assim como a presidente Dilma. Todo agente público investigado deve se afastar”, concluiu.