Até quando o Brasil vai continuar assistindo cenas como a da jovem estudante de Direito, Andressa Lustosa, que caiu da bicicleta no asfalto depois de ser apalpada por um rapaz de 19 anos, que estava no banco do passageiro de um carro junto com três amigos?

Andressa é moradora de Palmas, cidade do interior do Paraná, com pouco mais de 50 mil habitantes. Fica perto de Pato Branco, uma das mais belas cidades do Sudoeste do Estado. O rapaz já está preso. Mas sua identidade é mantida em segredo, para evitar possíveis ataques e mais violência, segundo os policiais que comandam as investigações.

Andressa teve a coragem de denunciar o agressor para as autoridades. A maioria das vítimas de importunação sexual, assédio e estupro acaba se calando diante da vergonha, da exposição pública e dos danos psicológicos. A cena gravada pelas câmaras de segurança da rua garantiram a prisão do agressor e a exposição pública de uma das maiores mazelas da nossa sociedade que é a violência contra a mulher.

A pandemia da covid não matou apenas 600 mil pessoas das doenças que causou. Matou também algumas centenas de mulheres vítimas de agressão nesses meses de confinamento. Segundo dados oficiais houve um aumento de 20% no número de casos relatados, mas acredita-se que o número seja bem maior em virtude do silêncio das vítimas.

Precisamos nos questionar sobre que tipo de sociedade estamos construindo quando presenciamos o comportamento de uma rapaz como esse de Palmas. Que filhos as famílias brasileiras estão criando? Que amigos são esses que juntos no carro não evitaram ou condenaram a atitude imoral do amigo assediador? Que mundo estamos deixando para a geração que está vindo atrás de nós?

Provavelmente um mundo machista, racista, e preconceituoso. Um mundo que assiste no horário nobre a um reality show, que leva para o confinamento um cantor, acusado de violência doméstica anteriormente, que na primeira festa abusa sexualmente de uma colega que estava completamente embriagada. Apesar da bebida, ela disse não! Mas o cantor não parou. Foi expulso do reality e vai responder por estupro de vulnerável.

Vulnerável é a sociedade que produz pessoas capazes de abusos e violências, pessoas que não respeitam o semelhante. Dá uma tristeza profunda estar em pleno século 21 e ter que assistir cenas como essas, imaginar que assédio sexual seja ainda tão banal e aceito. Mas ao mesmo tempo dá um esperança, quando a gente vê a Andressa gritando, a sociedade condenando a conduta do cantor assediador, e a união de muitos pelo fim da impunidade. Uma esperança de que o mundo pode ser melhor, só depende das nossas atitudes.

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião da Banda B.


Jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná e pós graduado em gestão pela Fundação Getúlio Vargas. Tem passagens por diversos veículos de comunicação, como TV Bandeirantes, TV OM (hoje CNT) e Gazeta do Povo, onde permaneceu por 11 anos.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Abuso

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.